Entre 3 e 5 de maio de 2022, o Projeto de Governação dos Oceanos realizou o primeiro workshop do ano de parceiros da Geminação de Mamíferos Marinhos, em Cambridge, Inglaterra.

Os mais de 15 participantes no workshop, quer pessoalmente quer online, vieram dos EUA, das Bermudas, de Cabo Verde, do Canadá, de França e do Reino Unido, entre outros, para recapitular o que foi alcançado e realizado até agora no âmbito da Geminação de Mamíferos Marinhos, bem como para estabelecer prioridades para 2022. A acessibilidade da ferramenta de autoavaliação e a utilização mais generalizada do conjunto de ferramentas foram outros tópicos no centro do debate.

O workshop começou com a apresentações de todos os parceiros e convidados, incluindo apresentações sobre as práticas atuais e futuras de gestão dos mamíferos marinhos nas suas organizações e contextos nacionais e regionais. Foi dada especial atenção às crescentes ameaças aos mamíferos marinhos em cada contexto particular.

De acordo com o plano de ação de 2022, o workshop debateu o desenvolvimento de uma versão “light” da ferramenta de autoavaliação (“SAT-LITE”). Em grupos mais pequenos, os participantes reviram a atual ferramenta de autoavaliação, composta por mais de 120 perguntas, e trabalharam na sua subdivisão em menos perguntas, mantendo cada tema central representado. A ideia é que os gestores das AMPs começassem pela avaliação mais aligeirada, que depois revelaria se a utilização da ferramenta de avaliação completa seria ou não vantajosa.

Além disso, também se aprofundou mais a ideia de adaptar a ferramenta de autoavaliação a outras espécies migratórias, particularmente pinípedes e tartarugas marinhas. Outros tópicos de debate incluíram o desenvolvimento de capacidades e formação, certificação voluntária e apoio aos gestores de AMPs.

Foi extremamente positivo ver como os participantes estavam todos focados em encontrar soluções. Foi possível recolher ideias de soluções para a melhoria da formação, ultrapassando barreiras para os gestores de AMPs e uma implementação mais eficaz do conjunto de ferramentas em geral.

Um dos produtos do seminário é uma comunidade de prática, que visa oferecer uma combinação de formação de capacidades locais e nacionais, certificação voluntária e acesso a recursos úteis e programas de apoio. Com isto, o Projeto de Governação dos Oceanos espera criar uma forte rede de gestores de AMPs, tanto de AMPs como de santuários de mamíferos marinhos, que aplicam a ferramenta de autoavaliação e podem utilizar a rede para partilhar boas práticas. Proporcionará um primeiro ponto de contacto para debater pontos fracos de gestão e implementação com santuários marinhos estabelecidos, tais como o Santuário Marinho Nacional do Banco de Stellwagen.

O seminário foi altamente produtivo e reafirmou a necessidade da geminação e do conjunto de ferramentas para os mamíferos marinhos. Acreditamos que a nova rede de gestores constituirá um trampolim para uma implementação mais eficaz do conjunto de ferramentas e, em última análise, conduzirá a uma maior proteção dos mamíferos marinhos, tão vitais para os nossos ecossistemas.