O Senegal é um dos países mais envolvidos na utilização e promoção da ferramenta de autoavaliação de resiliência (R-SAT), que ajuda os gestores de áreas marinhas protegidas na avaliação e no aumento da resiliência da sua AMP face a alterações rápidas, tais como os impactos das alterações climáticas. Entre 4 e 9 de dezembro de 2022, a Geminação de Resiliência do projeto de Governação dos Oceanos, coordenada por Jean-Jacques Goussard, organizou uma Formação de Formadores para a R-SAT em Toubacouta, Senegal, destinada a prosseguir a expansão da excelente parceria entre o projeto de Governação dos Oceanos e este país. A formação deu-se em resposta à procura por parte dos nossos parceiros da Direção Nacional das Áreas Marinhas Protegidas Comunitárias (DAMCP), que já tinham beneficiado da primeira edição desta formação, em maio de 2022.

Doze gestores de AMP e conservacionistas foram selecionados para participar na segunda ação de formação, que foi organizada por Jean-Jacques Goussard e pelo nosso parceiro de resiliência para o continente africano, Mathieu Ducrocq. Também participaram os representantes da DAMCP e do Projeto Francês para os Mangais em AMP, que cofinanciaram a ação de formação. Os participantes vieram de diversas regiões do país, para assegurar uma boa disseminação das competências obtidas no workshop.

Durante os seis dias de formação, os participantes não só adquiriram conhecimentos teóricos sobre a noção de resiliência e as suas implicações para a gestão de AMP, como também colaboraram num estudo de caso prático, aplicando a R-SAT a diferentes parques nacionais senegaleses, por exemplo, o Parque Nacional de Langue de Barbarie e a AMP Bamboung. O grupo também foi instruído na utilização da plataforma online de resiliência, capacitando-o a replicar a ação de formação com as suas respetivas equipas e, futuramente, com redes mais amplas.

A formação demonstrou ter duas vantagens: não só cria gestores autónomos capazes de promover a utilização correta da R-SAT, como também aumenta o número de autoavaliações efetuadas e guardadas na plataforma de resiliência, através da execução de estudos de caso como parte integrante da formação. As entrevistas com o diretor da DAMCP, o diretor do Departamento de Monitorização e Avaliação e o coordenador do Projeto para Mangais em AMP mostraram que os funcionários e o pessoal da DAMCP apreciaram muito esta oportunidade educacional. A Geminação de Resiliência continuará a implementar o formato de Formação de Formadores em 2023, e já iniciou a atualização dos materiais didáticos para assegurar uma melhor experiência de aprendizagem.