O projeto de Governação dos Oceanos foi o tema principal do Quinto Congresso Internacional de Áreas Marinhas Protegidas (IMPAC5) – um fórum global para profissionais e funcionários da área da conservação dos oceanos, que decorreu em Vancouver, Canadá, entre 3 e 9 de fevereiro de 2023.

Ao assegurar a participação de um grande número de parceiros – gestores de AMP, gestores e especialistas da rede – no congresso, o projeto de Governação dos Oceanos da UE conseguiu enriquecer com um vasto leque de conhecimentos práticos as nossas 5 sessões, 1 evento paralelo, 4 “speedtalks” e 6 sessões adicionais no stand do projeto.

Tirar partido dos nossos pontos fortes: partilhar conhecimentos e capacitar

O congresso permitiu demonstrar os pontos fortes do projeto e tirar partido deles, ao juntar gestores de AMP para partilharem os seus conhecimentos e experiências e para capacitar as nações da bacia Atlântica e do Triângulo de Coral no Sudeste Asiático, onde tem apoiado os esforços para a restauração de ecossistemas.

O congresso, que teve lugar no soberbo Convention Center em Vancouver, ofereceu a oportunidade de as parcerias de geminação no âmbito da resiliência e dos mamíferos marinhos do projeto de Governação dos Oceanos apresentarem as suas ferramentas de autoavaliação, desenvolvidas para gestores de AMP, com testemunhos valiosos dos parceiros que utilizam estas ferramentas. A geminação das redes de gestores de AMP organizou 3 sessões de partilha de conhecimentos: sobre a eficácia da rede, sustentabilidade a longo prazo e resiliência. Os projetos de restauração no Sudeste Asiático e os esforços para a promoção da cooperação transfronteiriça na mesma região foram apresentados em diferentes “speedtalks”, enquanto parceiros da Indonésia, da Malásia e das Filipinas partilharam os seus planos de ação e as suas estratégias para alcançar a meta “30×30” do novo quadro global para a biodiversidade. Tirando partido da dinâmica do projeto e do compromisso e empenho dos seus vários parceiros do mundo inteiro, o projeto aproveitou a ocasião do seu evento paralelo para fazer um apelo à ação conjunta por redes de gestores de AMP com vista à criação de uma rede global de gestores de AMP. Junte-se a nós neste apelo, adicionando o seu nome e a sua organização à lista de signatários.

Tudo indica que o papel das redes de gestores de AMP no apoio à implementação do quadro global para a biodiversidade começa a afirmar-se. No contexto de uma iniciativa separada, foi anunciado durante o IMPAC5, a 6 de fevereiro, um projeto para a criação da rede de AMP Great Bear Sea. Esta nova e empolgante colaboração junta 15 Primeiras Nações do Canadá que gerem AMP no Círculo do Pacífico conjuntamente com os governos federal e provincial do Canadá.

Oportunidade de interligação em rede

O congresso proporcionou a oportunidade às geminações de resiliência e de redes de organizarem reuniões de coordenação, graças à presença de vários parceiros em Vancouver. Os parceiros das redes também participaram de conversações com fundos fiduciários para a conservação, uma valiosa fonte de financiamento sustentável para redes de gestores de AMP. Foi também apresentada no stand a colaboração da MEDFUND e da MedPAN, numa sessão que contou com uma boa assistência.

O stand do projeto na área de exposição, partilhado com o nosso parceiro MedPAN, serviu de ponto central ao longo de todo o evento, proporcionando um espaço para os parceiros se conhecerem, conectarem-se e darem palestras, além de dar visibilidade ao projeto, com vídeos e slideshows sobre os conjuntos de ferramentas do projeto e os atuais trabalhos de restauração no Triângulo de Coral.

Celebrar as vitórias dos nossos parceiros

O projeto também teve o prazer de partilhar e celebrar o sucesso de três dos nossos parceiros de projeto durante o IMPAC5.

A Dr.ª María del Carmen García Rivas, do México, recebeu o prémio Kenton R. Miller Award pela Inovação na Sustentabilidade em Parques Nacionais e Áreas Protegidas, da IUCN e a Comissão Mundial de Áreas Protegidas (WCPA) da IUCN, que reconheceu a sua competência na liderança do Hurricane Insurance Project no Parque Nacional de Puerto Morelos e o seu papel enquanto modelo para rangers do sexo feminino e profissionais da área da conservação no México. Maria Carmen á uma parceira envolvida nas nossas redes de AMP e nas geminações de resiliência.

Mamadou Sidibé, presidente da rede de AMP da África Ocidental (RAMPAO) e diretor do departamento senegalês de AMP geridas pela comunidade (DAMCP), foi presenteado com o bastão IMPAC – um remo de madeira feito pelos anfitriões das Primeiras Nações do congresso em Vancouver – quando o Senegal foi anunciado como anfitrião da sexta edição do IMPAC. Enquanto diretor da RAMPAO, o coronel Sidibé é um parceiro do nosso projeto de geminação de redes e, na sua qualidade de diretor das AMP do Senegal geridas pela comunidade, é um elemento da nossa parceria de geminação de resiliência, cuja ferramenta de autoavaliação tem sido implementada nas AMP do Senegal geridas pela comunidade. (Assista ao seu discurso no hotel da equipa no nosso canal do YouTube)

Kelen Luciana Leite do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), no Brasil, e parceira da nossa geminação de resiliência, recebeu o Blue Park Award do Marine Conservation Institute pelo seu excelente trabalho na conservação da fauna marinha na Estação Ecológica Tupinambás e no Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes, do qual é diretora.

Levar as lições aprendidas para casa

O IMPAC5 terminou com um ponto alto para o projeto de Governação dos Oceanos, pois os nossos parceiros e as pessoas que conhecemos puderam experienciar, em primeira mão, as vantagens e o contributo de uma conectividade humana forte para o melhor desempenho das AMP, a conectividade ecológica e o atingir de metas internacionais em matéria de biodiversidade.

O nosso líder de equipa do projeto de GO, Puri Canals, que esteve convidado para participar no fórum de liderança no final do IMPAC5, aproveitou a oportunidade para apresentar o trabalho e o impacto do projeto de Governação dos Oceanos da UE e dar destaque ao apelo à ação conjunta para criar ligações a nível internacional de redes de gestores de AMP.

Isto impulsionou ainda mais as conexões criadas até à data no contexto deste projeto, ao juntar grupos de parceiros que ainda só se tinham reunido em encontros de geminação separados, abrindo, assim, novos canais de comunicação e cooperação.

O IMPAC5 foi uma experiência enriquecedora, pelo que devemos reconhecer aos organizadores e anfitriões o mérito desta oportunidade valiosa: os parceiros governamentais – Primeiras Nações originais (Musqueam, Squamish e Tsleil-Waututh), a Província da Colúmbia Britânica e o Governo do Canadá – e as organizações – a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) e a Sociedade para a Natureza e para os Parques do Canadá (CPAWS).

 

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow